Altura do travesseiro: saiba qual é a melhor opção

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

O travesseiro certo é essencial para dormir melhor e evitar dores no resto do corpo, problemas de coluna e outros desconfortos. Mas você sabe como identificar o modelo ideal para você? Neste artigo vamos falar sobre isso.

Falaremos sobre os itens que devem ser analisados antes de comprar, os modelos de travesseiro que existem no mercado e o melhor momento para trocar o seu por um novo. Continue a leitura a seguir e aprenda como fazer a escolha de um travesseiro que ofereça conforto para a sua noite de sono!

O que é preciso levar em conta ao escolher um travesseiro?

Saber escolher o travesseiro é fundamental, já que ele tem a função de deixar o tronco e a coluna cervical devidamente alinhados. Consequentemente, ocorre o relaxamento dos músculos, a melhora da circulação sanguínea e possibilita que o cérebro envie os estímulos aos demais órgãos regularmente.

Usar um travesseiro incorretamente poderá causar dor de cabeça, problemas de coluna, dores no corpo ao acordar e outros incômodos que podem ser muito prejudiciais a longo prazo. Por isso, antes de providenciar um novo travesseiro, veja os fatores que precisam ser considerados!

Densidade

É normal ter dúvidas sobre optar por um travesseiro mole ou duro, mas os de menor densidade são mais macios, enquanto os mais compactos são mais duros. O equilíbrio entre os dois pode ser atingido avaliando o que traz mais relaxamento para você.

Altura do travesseiro

É essencial  medir a distância entre a ponta do ombro e a base do pescoço. O ideal é que o travesseiro não seja alto demais nem muito baixo, mas que atinja um equilíbrio para que o pescoço não fique na inclinação incorreta. 

O mais importante é que a peça tenha uma altura suficiente para a coluna ficar reta, o que pode variar conforme a posição de dormir.

Gosto pessoal

Os materiais do recheio dos travesseiros podem ser uma questão polêmica, dividindo as opiniões até mesmo de especialistas.

Há, por exemplo, quem prefira os de espuma, mas para alguns podem ser considerados duros demais. Outros preferem os de látex, mas o material pode esquentar, impedindo a temperatura adequada.

Portanto, o gosto de cada um também é um fator relevante, pois, sem conforto, não há quem consiga dormir tranquilamente.

Temperatura

O travesseiro deve ser capaz de manter a temperatura da cabeça amena. Isso porque temperaturas mais frescas são ideais para ter um sono relaxante e confortável. Nos modelos que aumentam a temperatura, como os de espuma e pluma de ganso, é possível colocar capas de algodão para ajudar a refrescar e, assim, proporcionar a uma boa noite de sono.

Quais são os modelos de travesseiro?

Existem vários tipos de travesseiros. Para fazer a escolha correta, o encosto precisa se adequar confortavelmente. Além disso, o modelo ideal está diretamente atrelado à posição em que a pessoa dorme. 

Isso tem grande influência na hora de garantir que o travesseiro mantenha o seu pescoço alinhado e a postura correta. Por isso, saiba quais modelos são indicados em cada situação!

Travesseiro de altura ajustável

Este modelo é bastante indicado para quem dorme em todas as posições ou gosta de variar durante a noite. Com a regulagem de altura, é possível adaptar o travesseiro conforme a necessidade, mantendo a coluna, o pescoço e os ombros sempre alinhados e na posição mais adequada.

Travesseiro alto

É indicado para quem gosta de dormir de lado, que é o jeito mais recomendado pelos fisioterapeutas. Nesse caso, o travesseiro deve ter uma altura para se encaixar perfeitamente entre a cabeça e o colchão, formando um ângulo de 90º entre o pescoço e o ombro.

Os modelos mais indicados são os altos e da tecnologia NASA, compostos de espuma viscoelástica. O material se adapta bem à anatomia do pescoço e evita a pressão nessa região, poupando você das dores musculares. Já os de plumas ou penas de ganso não são indicados nesse caso, pois são macios demais, podendo deformar e, assim, desalinhar a coluna.

Leia também: Pós-operatório: saiba como dormir melhor nesse período

Na verdade, quem dorme de lado deve manter os joelhos semiflexionados e colocar um travesseiro entre eles, para alinhar a coluna e manter a postura correta.

Travesseiro médio ou baixo

Para quem dorme de costas, o ideal é um travesseiro médio ou baixo para sustentar a cabeça, de modo que preencha o espaço entre a coluna cervical e a nuca, evitando a hiperflexão do pescoço. Um travesseiro natural de látex ou um modelo mais baixo da NASA são recomendados nesse caso.

Nessa opção também é importante usar um travesseiro de corpo ou um rolinho embaixo dos joelhos, para que eles fiquem levemente dobrados e ofereçam apoio para a lombar.

Travesseiro muito baixo

Dormir de bruços não é uma posição recomendável pelos médicos. Ela pode trazer riscos à saúde da coluna cervical, além de forçar a musculatura do pescoço, o que pode ser bastante prejudicial para a saúde.

Se mesmo assim for inevitável dormir nessa posição, então dê preferência a um travesseiro bem baixo para apoiar a cabeça.

Também é recomendável usar um modelo baixinho embaixo do abdômen, na região da cintura. Além desses, existem também os travesseiros de altura regulável, seja de látex ou da NASA, que podem ser benéficos como encosto de cabeça para os que dormem de bruços.

Qual é o momento ideal para trocar o travesseiro?

É importante saber que o travesseiro tem prazo de validade e isso é algo que deve ser considerado ao avaliar se está na hora de trocar.

O recomendável é trocá-lo, aproximadamente, a cada seis meses. Isso porque o uso diário do travesseiro torna-o um repleto de impurezas e microrganismos.

A peça é um local favorável para a proliferação de substâncias como fungos, ácaros e bactérias, pois as nossas secreções são alimentos para eles. É comum eliminarmos, enquanto dormimos, secreções através da boca, olhos, ouvido, nariz, cabelos e pele.

Outras substâncias artificiais, como maquiagem e perfume, também são fatores que reduzem o bom estado do travesseiro.

Com isso, os riscos de doenças aumentam e as principais consequências são as alergias respiratórias, incluindo até mesmo asma, e as alergias cutâneas, que provocam coceira na pele.

Outros problemas decorrentes de um travesseiro antigo são a conjuntivite, espirros e a sensação de peito fechado.

Como informamos no artigo, o travesseiro é a peça fundamental para a qualidade do sono e, agora que você já conhece todas as informações sobre a altura ideal do travesseiro, os modelos e o momento certo de trocá-lo, visite o nosso site e escolha já o seu!

Mais do blog!

Inscreva-se em nossa newsletter

Atualizações e novos posts para você!

Copyright 2022 © Todos os direitos Reservados. Blog de propriedade da Mamãe Gansa.